top of page

Muco nas fezes é normal?


Muco nas fezes nem sempre é sinal de doença

Depois de alguns pedidos de leitores, hoje vou abordar um tema que causa desconforto e preocupação em muitos pacientes: a presença de muco nas fezes. Será que você já presenciou isso?

O intestino grosso é revestido por um tipo de revestimento (epitélio) chamado mucosa, que apresenta células produtoras de uma substância que tem uma função importante de diminuição do contato de toxinas com a parede do intestino e auxílio no trânsito intestinal.

Em outras palavras, o muco atua tanto na proteção quanto na lubrificação do intestino.

Então, é normal ver muco nas fezes?

Na verdade, não é necessariamente normal ver muco nas fezes. Como essa substância é produzida em pequenas quantidades e tem aspecto transparente ou claro, não é comum que fique visível em fezes bem formadas. Por outro lado, identificar a presença de muco não significa doença.

Portanto, o objetivo deste texto é buscar explicar as causas e também os sinais de alerta para se procurar um médico. Nesses casos, estamos falando de irritação da mucosa intestinal, algo que será explicado a seguir.

Causas de irritação da mucosa intestinal

Qualquer irritação da mucosa intestinal leva a uma reação que visa protegê-la daquilo que está causando essa agressão. Então, a resposta é a produção de muco.

Para exemplificar, a seguir vou listar algumas dessas possíveis causas. Acompanhe!

1. Infecções por parasitas, bactérias e vírus

A presença de muco nas fezes pode ser uma reação a esses organismos, que podem infiltrar as células intestinais e produzir substâncias irritativas.

2. Constipação intestinal

O tempo prolongado de contato do bolo fecal com a mucosa também gera irritação e induz o organismo a tentar aumentar a lubrificação local e diminuir o tempo de trânsito. Ou seja, estamos falando de um aumento da produção de muco.

Para saber mais sobre a constipação (prisão de ventre), acesse este post.

3. Desidratação pode levar a muco nas fezes

A redução da ingestão de água – ou a desidratação – faz com que ocorra o ressecamento do bolo fecal. Isso acontece devido à absorção da água contida no bolo fecal, tornando-o mais endurecido e, consequentemente, aumentando a lesão local.

4. Doenças orificiais

As doenças anais, fissuras, hemorroidas e fístulas causam irritação no canal anal e na mucosa do reto inferior – porção final do intestino grosso. Isso leva à produção de secreções (muco ou pus) que podem sair junto com as fezes.

Existem textos específicos sobre esses temas no blog, como este aqui.

Algumas doenças intestinais podem levar à presença de muco nas fezes

5. Doenças inflamatórias intestinais

A doença de Crohn e retocolite ulcerativa causam a ruptura da barreira de proteção do intestino (epitélio), o que diminui as defesas locais. Com isso, patógenos e toxinas podem penetrar na região, além de diminuir a superfície absortiva, impactando a saúde do intestino como um todo.

Isso gera produção de muco, além de misturar com a secreção purulenta relacionada à infecção e à tentativa de contenção pelas células de defesa do organismo.

6. Obstrução intestinal

Esse é um quadro causado por torções do intestino por volvos, hérnias, tumores e pólipos.

As obstruções do fluxo normal das fezes diminui a circulação do sangue na área acometida e prejudicam as células da parede intestinal. A reação é produção de secreção, que pode sair pelo ânus com cor e cheiro de material fecal, dando a impressão de diarreia, mas que não é verdadeira.

7. Síndrome do intestino irritável (SII)

Essa talvez seja a causa mais comum e mais benigna de muco nas fezes. A SII é uma hiperreatividade intestinal ocasionada por estímulos ambientais, alimentares ou emocionais.

Ela está associada a desconforto abdominal, alterações do hábito intestinal (diarreia ou constipação) e ausência de lesões orgânicas. Gera muito sofrimento ao paciente, mas tem tratamento para melhora dos sintomas.

A presença de muco nas fezes é mais comum nos paciente com SII associada à diarreia.

8. Intolerâncias alimentares e alergias

A presença de nutrientes que induzem alergia nos pacientes ou que não são absorvidos durante o processo digestivo geram reações inflamatórias na parede intestinal ou se comportam como agentes irritantes locais que induzem sintomas.

9. Tumores e pólipos

Tanto os pólipos quanto os tumores têm, em sua superfície, células produtoras de muco com funcionamento defeituoso excessivo. Isso faz com que seja possível detectar muco nas fezes, seja a olho nu ou por exames.

Problemas devem ser avaliados pelo médico

Como listado acima, existem múltiplas causas de presença de muco nas fezes. A maioria delas é tratável, portanto, é essencial uma investigação cuidadosa pelo médico especialista. Sintomas associados também podem ajudar em um diagnóstico preciso.

Além disso, há outros sinais importantes de alerta para avaliação profissional:

  • Perda de peso sem motivo;

  • Febre;

  • Sangue nas fezes;

  • Fezes mal formadas;

  • Dor abdominal;

  • Vômito;

  • Sintomas que persistem por mais de 14 dias.

O médico tem conhecimento e recursos, como exames diagnósticos em amostras de sangue, fezes e urina, além de exames de imagem e endoscópicos. Tudo isso é importante para definir diagnósticos ou excluir outras possíveis doenças.

O mais importante é lembrar de procurar ajuda na hora certa. O paciente que sofre sozinho, com muco nas fezes ou qualquer outro problema intestinal, perde muitas vezes o momento ideal para identificar problemas e aliviar o sofrimento.

Commentaires


bottom of page