top of page

Quem tem prisão de ventre pode usar Sene e laxantes naturais?

Não há um só dia de atendimento em nossa clínica em que a palavra “Sene” não seja utilizada. Essa planta e medicações com seu princípio ativo estão tão disseminadas na sociedade, que muitos pacientes com prisão de ventre a consideram uma “ajudinha” para o intestino lento.


Como a população brasileira tem uma ligação muito forte com suas origens rurais, os ingredientes que têm como origem a natureza, como “laxantes naturais”, são considerados inócuos. Mas isso nem sempre é verdade.


Pelo contrário, quando mal indicados ou utilizados de maneira incorreta, os produtos fitoterápicos (derivados das plantas) podem ter efeitos colaterais graves e causar sérias consequências ao usuário desavisado.


Portanto, é importante sabermos o que há de verdade na indicação da Sene e nos potenciais riscos de sua utilização para tratamento da constipação, a popularmente conhecida prisão de ventre.


O que é considerado prisão de ventre?

Em geral, consideramos a pessoa constipada quando:

  • Tem dificuldade de expulsão do bolo fecal;

  • Evacua menos de 3 vezes na semana;

  • Não se sente satisfeita com o volume eliminado (isto é, sensação de que havia mais alguma coisa para sair);

  • Fezes mal formadas com ressecamento e expulsão de bolinhas;

  • Necessidade de auxílio manual para se aliviar.

Uma parcela significativa da população tem dificuldade de evacuar de maneira satisfatória e vai precisar de ajuda. Não necessariamente estamos falando de uso de medicações.


A grande maioria das pessoas consegue melhorar o hábito intestinal apenas com mudanças de hábitos alimentares e de estilo de vida. Na seção Saúde e Prevenção apresentamos dicas de dieta e cuidados que podem ajudar a evacuar melhor sem a necessidade de medicações.


Laxantes e Sene contra prisão de ventre

O grande problema é que, na verdade, alguns indivíduos podem tentar todo tipo de medida, mas, ainda assim terão dificuldades de evacuar. E, por isso, muitos se valem do uso de medicações.

Pessoas com prisão de ventre às vezes recorrem a laxantes naturais, como a Sene, mas isso pode ser um risco
Pessoas com prisão de ventre às vezes recorrem a laxantes naturais, mas isso pode ser um risco

No Brasil e em várias partes do mundo a compra de laxativos (mais chamados de laxantes) é liberada. Eles estão disponíveis nos corredores das farmácias e, sem a devida orientação médica, muitas pessoas tendem a comprar aqueles que julgam ser mais naturais. É aí que entra a Sene.


Por que as pessoas usam Sene?

O uso de Sene em folhas como chá, frutas ou em formulações farmacológicas é muito difundido, por isso, é importante conhecer um pouco mais sobre esta substância.


Esse laxativo foi estudado para o tratamento da prisão de ventre ao longo de pesquisas de curta duração. A conclusão foi a de que ele tem efeito no alívio dos sintomas, mas não existem estudos bem desenhados, do ponto científico, que atestaram a segurança do seu uso por longos períodos e de maneira constante.


Além disso, na Europa, a Sene não foi recomendada para menores de 12 anos.


Mas é seguro usar a Sene?

Segundo o estudo, um dos principais efeitos colaterais da Sene é a hipersensibilidade do trato gastrointestinal, mas parece haver pouco risco em sua utilização pela maioria dos pacientes.


Houve casos raros de reações mais graves associadas a dosagens excessivas. Porém, essas ocorrências estão mais associadas à utilização fora das especificações dos fabricantes, principalmente quem tem desordens alimentares.


Então, posso usar Sene para tratar prisão de ventre?

A Sene só deve ser usada eventualmente, por uma curta duração, com objetivos específicos. Por exemplo, o tratamento de uma pessoa que ficou com intestino preso de maneira eventual, ou para a preparação durante exames, ou casos específicos quando recomendado pelo seu médico.


Isto é, a Sene ou qualquer laxante natural não deve ser utilizada como tratamento contínuo de pessoas cronicamente constipadas, visto que não existem estudos que corroborem para tal.


Alerta sobre o uso de laxantes

A agência regulatória do Reino Unido, na Europa, sugeriu até que as embalagens dos produtos tivessem seu tamanho diminuído para minimizar a ideia de uso constante desse laxativo.


A Sene é um laxante dito estimulante e tem como mecanismo de atuação a estimular os músculos da parede do intestino para empurrar o bolo fecal de maneira mais rápida pelo trato gastrointestinal.


Ou seja, estamos falando de uma substância que é absorvida e atua forçando o intestino a trabalhar de uma maneira que não é natural. Com isso, além de especialistas ainda não terem estudado adequadamente os efeitos de sua utilização a longo prazo, o paciente corre riscos de efeitos colaterais.


Outro risco é o de tolerância (perda da função com o passar do tempo), em que o intestino para de responder ao seu uso.

Hoje, temos laxativos mais modernos, que não interagem com o intestino ou que apresentam embasamento científico para utilização de maneira contínua e, isso sim, é adequado no tratamento da constipação crônica.


Laxante não emagrece

Outro erro comum entre alguns pacientes é achar que laxante emagrece. Realmente, se você acelera o trânsito intestinal para evitar que o nutriente fique em contato com a mucosa, é possível diminuir o tempo em que o organismo terá para absorvê-lo. A consequência disso é uma eventual perda de peso.


Mas, para dar um efeito real, a limpeza teria que ser contínua, o que geraria problemas sérios como:

  • Desnutrição;

  • Falta de vitaminas e minerais;

  • Desidratação;

  • Tisco até de morte.

Na maioria das vezes, a descarga evacuatória gerada pelo uso do laxativo eventual somente levará a uma perda de peso pela eliminação do bolo fecal, mas que será reposta pelas próximas alimentações.


Em outras palavras, você verá a perda de peso na balança, mas sua estrutura corporal continuará a mesma.

Assim, fica a dica! Nem tudo que vem da natureza é inócuo ou é livre de contraindicações.


Até semana que vem!

Comments


bottom of page