top of page

Existe alguma relação entre o câncer de mama e o câncer de intestino?

Estamos no mês mundialmente conhecido como Outubro Rosa, um período do ano dedicado à conscientização e à prevenção do câncer de mama. Como o nosso assunto principal são as doenças intestinais, hoje vamos abordar se o câncer de mama tem alguma relação com o câncer de intestino.


Com o crescente envelhecimento que estamos vivenciando, é esperado que uma significativa parcela da população possa desenvolver um segundo câncer no decorrer da vida. Isto é, os indivíduos sobreviventes aos tumores malignos da mama não são exceção.


Mas há relação entre câncer de mama e câncer de intestino?

As estatísticas brasileiras não são muito claras quanto à porcentagem de pessoas que desenvolvem um segundo tipo de neoplasia na vida. Por outro lado, nos EUA, é sabido que esse número gira em torno de 17% dos indivíduos que tiveram uma lesão maligna na vida.


No caso do câncer de mama e um possível aumento do risco de câncer de intestino, a literatura médica não tem uma resposta definitiva.


Porém, em 2001, um estudo publicado na prestigiada revista Lancet mostrou não um aumento, mas, sim, a diminuição do risco de lesões de cólon e reto nos sobreviventes do câncer de mama. Essa evidência protetiva foi mais proeminente naqueles que ficaram doentes quanto estavam com mais de 65 anos.


O que dizem os estudos sobre esses cânceres?

Se existe uma chance de diminuição do risco, por que muitos profissionais iniciam a prevenção de câncer de intestino mais cedo, em pacientes que tiveram malignidade de mama?


Principalmente, pela insegurança dos dados e da baixa disponibilidade de literatura científica sobre o assunto. Levando isso em consideração, em 2017, especialistas publicaram metanálise – estudo que avalia evidências sobre o assunto e tenta obter respostas mais qualificadas. Os achados foram interessantes.


Os pesquisadores observaram que, quando os dados foram analisados de forma agrupada, havia indicativo de uma associação de possível aumento de risco de câncer, principalmente em mulheres que desenvolveram os tumores de mama antes dos 45, 50 anos.


Existe prevenção específica contra o câncer de intestino?

Será, então, que é necessário começar a prevenção do câncer de intestino antes ou realizar exames mais frequentes nas pacientes que tiveram câncer de mama?


A resposta é não. Quando avaliamos dados combinados da população geral, entendemos que o risco de tumor de intestino em uma pessoa sem história de câncer e uma que teve uma lesão maligna é muito semelhante.

Exames preventivos de câncer de mama e de intestino devem ser feitos com frequência
Exames preventivos de câncer de mama e de intestino devem ser feitos com frequência

Em outras palavras, a orientação é de que os intervalos de exames preventivos deveriam ser os mesmos e a idade de início deveria ser aos 45 anos.


Atenção a alguns detalhes sobre câncer

É importante ressaltar que o conteúdo desse texto está relacionado com a ocorrência de malignidades na população geral. Existem, sim, síndromes genéticas em que a ocorrência dos dois cânceres são mais frequentes, como a HNPCC – sigla em inglês para câncer hereditário colorretal não associada à polipose.


Nessas síndromes, cânceres como de endométrio, ovários, estômago, intestino delgado, pâncreas, rins, próstata, mama, vias urinárias e biliares têm incidência aumentada.


É por isto que todo e toda paciente que teve um câncer de mama ou de intestino, ou qualquer outro tumor maligno deve ter o acompanhamento constante e sempre estar atento à prevenção de demais doenças, com um médico em que confie. Isto permite que os benefícios sejam observados no longo prazo.


Um excelente outubro a todos e todas! Fiquem atentos aos sinais do corpo e mantenham-se saudáveis! E lembrem-se de que o câncer de mama pode também acometer homens, mesmo que menos frequentemente.

コメント


bottom of page