top of page

Prolapso Retal - O que é e o que fazer?

O prolapso retal é caracterizado pela exteriorização da parede do reto através do ânus. Está associada às várias alterações da anatomia da região, como o enfraquecimento da musculatura pélvica e anal, alças intestinais redundantes e ligamentos pélvicos relaxados (figura 1).

Figura 1 - Prolapso retal

Fonte: https://mieloblog.com.br/prolapso-retal/

Esta afecção é rara e acontece em cerca de 0,5% da população, mais frequentemente em mulheres, com idade superior a 50 anos e com maior frequência de gestações. É uma condição benigna que, todavia, gera grande perda de qualidade de vida, com desconforto local, saída de secreção clara (muco) ou sanguinolenta através do anus e incontinência e/ou retenção fecal.

A principal manifestação clínica relatada é a exteriorização através do anus, de um tecido avermelhado, úmido e brilhante, principalmente durante o esforço evacuatório e que retorna ao normal após a mudança de posição, todavia pode ser constante e tornar impossível o retorno da retocele para dentro do canal. Apenas o especialista poderá definir, durante a consulta médica, se a queixa do paciente se refere a exteriorização da hemorroida, mucosa anal, prolapso ou outras afecções.

Exames adicionais podem ser necessários para a identificação, caracterização, diagnóstico de doenças coexistentes e definição do tratamento para estes pacientes. Exemplos destes exames são a ressonância magnética pélvica com avaliação dinâmica da evacuação, defecografia, manometria computadorizada anorretal, colonoscopia, entre outros.

O tratamento envolve medidas clínicas e cirúrgicas. O tratamento clínico está voltado para a melhora dos sintomas e qualidade de vida, todavia não corrige o problema. Alimentação rica em fibras e o uso de laxativos podem auxiliar no controle da retenção fecal (para saber mais sobre este tema clique aqui). O paciente sempre que possível deve cuidar da pele com utilização de produtos próprios, orientados pelo médico.

A resolução do problema é cirúrgica e envolve abordagens que podem ser realizadas por via abdominal ou perineal. As abordagens abdominais geralmente podem ser feitas através de cirurgia minimamente invasiva (via videolaparoscopia ou cirurgia robótica) e podem envolver a colocação de telas, remoção de parte de segmento intestinal e fixação do reto (parte final do intestino). A cirurgia por via perineal é uma opção para casos selecionados.

Como se trata de uma afecção de diagnóstico e tratamento específicos, este texto tem o objetivo de orientar a população e não substitui a avaliação médica.

Fique atento e viva bem!

1 comentário


soniatechalves
16 de out. de 2023

Fiz cirurgia de hemorroidas procedimento borrachinha.apos o médico mr disse que o que estava saindo pelo meu anus era parte do meu reyo e não a hemorroidas

Curtir
bottom of page