top of page

Setembro Verde: mês de prevenção ao câncer de intestino


Setembro Verde é uma campanha de conscientização à prevenção do câncer de intestino

Setembro Verde é o mês dedicado à conscientização sobre o câncer de intestino. Há mais de oito anos, várias entidades e profissionais da saúde têm se empenhado em levar conhecimento à população e, assim, possibilitar a redução da incidência de tumores que acometem esse órgão tão especial em nosso corpo.

O câncer no intestino grosso é o terceiro mais comum entre os homens e o segundo mais frequente em mulheres, em todo o Brasil, segundo dados de 2017 do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Segundo a entidade, a estimativa de novos casos em 2020 é de 40.990.

Por isso, é tão importante falar em medidas que todos podemos adotar de forma a viver saudável e sem essa doença. Com relação à prevenção, o câncer colorretal – também chamado de câncer de cólon e reto – é considerado um dos poucos tumores malignos evitáveis quando medidas adequadas são tomadas.

Prevenção no Setembro Verde

Entre as medidas que podemos adotar para não sermos acometidos pelo câncer de intestino, estão a prevenção primária e a secundária. A seguir, vamos explicar melhor o que cada uma representa. Acompanhe!

Prevenção primária de câncer de intestino

Nesse Setembro Verde, é importante destacarmos a prevenção primária ao câncer de intestino, que consiste nas medidas voltadas para diminuir e evitar a exposição a fatores de risco.

No caso do câncer colorretal, essas medidas têm grande importância e estão relacionadas ao estilo de vida saudável. Abaixo confira algumas das principais formas de prevenção:

  • Evitar os alimentos ultraprocessados: sempre evitar alimentos ultra processados (embutidos, enlatados e pré-prontos), pois contêm nitratos e nitritos, que podem aumentar o risco de câncer de intestino;

  • Restringir o consumo de carne vermelha: é importante evitar consumir principalmente aquelas submetidas a superaquecimento, como churrasco, pois também estão associadas ao aumento do risco de câncer;

  • Investir na alimentação saudável: alimentos naturais, ricos em fibras, vitaminas e minerais são essenciais e, portanto, devemos incluir pelo menos seis porções de fibras vegetais como frutas, legumes, verduras e cereais;

  • Beber água constantemente: a hidratação adequada é primordial, pois a água é o lubrificante natural de nosso corpo e tem papel fundamental no funcionamento do intestino e na eliminação das toxinas e carcinogênicos;

  • Parar com o tabagismo: fator fundamental para a prevenção da maioria dos cânceres, não somente colorretal, visto que o cigarro possui milhares de substâncias carcinogênicas em sua composição;

  • Fazer atividades físicas regulares: a realização de pelo menos 30 minutos de atividade física, ao menos 4 vezes por semana, ajuda no controle de peso e auxilia no funcionamento intestinal adequado.

Prevenção secundária – papel importante do Setembro Verde

A prevenção secundária ao câncer de intestino tem a ver com o rastreamento de lesões pré-malignas e, com isso, sua remoção antes de se transformarem em malignas.

Cerca de 85% dos cânceres de intestino são originadas de pólipos, isto é, lesões com aspecto de couve-flor, benignas, mas que no decorrer de seu desenvolvimento vão se transformar em câncer.

A remoção dessas lesões, antes da sua malignização, efetivamente evita o surgimento da doença. Além disso, o câncer tem mais de 90% de chance de cura quando tratado em seus estágios iniciais.

Tipos de exames preventivos de câncer

Para conseguirmos detectar a doença em estágio inicial, é importante utilizar os métodos apropriados e validados para rastreamento e diagnóstico. Atualmente, temos como principais métodos de prevenção:

  • Pesquisa de sangue oculto nas fezes;

  • Colonoscopia;

  • Colonoscopia virtual.

Esses métodos já foram discutidos em posts anteriores, que você pode encontrar clicando aqui. A escolha de qual método a ser utilizado deve seguir critérios como disponibilidade, custo e risco para o paciente.

Colonoscopia é um dos exames aliados na prevenção do câncer de intestino

Quem deve fazer os exames preventivos

É importante lembrar que indivíduos de ambos os sexos, com mais de 45 anos, mesmo que não sintam nada e não tenham história de câncer na família, devem procurar seu médico para se informar sobre a prevenção do câncer de intestino.

Pessoas com história de câncer colorretal na família, principalmente no caso de parentes jovens – ou outros tipos de tumores, como ovário, endométrio, estômago, mama, vias urinárias e intestino delgado –, devem iniciar o rastreamento antes dos 40 anos.

Em outras palavras, é essencial procurar um especialista para se informar sobre a idade mais apropriada para iniciar os exames.

Outros fatores de risco para câncer colorretal

Outros fatores de risco para o surgimento do câncer são as doenças inflamatórias intestinais, como a doença de Crohn e a Retocolite ulcerativa. Isso é ainda mais importante nos casos em que o processo inflamatório não está completamente controlado ou quando o paciente vivencia esses problemas por um longo período.

Portanto, a mensagem que eu gostaria de deixar é que, se a prevenção não for esquecida, pode-se diminuir o sofrimento de muitas famílias, salvar muitas vidas e diminuir o custo da assistência à saúde!

Fiquem bem, fiquem atentos, sempre!

Commentaires


bottom of page