top of page

Sintomas da endometriose: qual é o tamanho do problema?

Um dos principais focos do nosso blog é a saúde da mulher e, na última semana, depois que a cantora Anitta se pronunciou, houve um aumento da procura na internet e nas redes sociais sobre os sintomas da endometriose. Então, vale a pena voltarmos nossa atenção para esse problema e trazer alguns dados.


De maneira simplificada, a endometriose é a presença de endométrio fora da cavidade uterina. O endométrio é uma estrutura fundamental para a mulher ter capacidade de gestar. Quando está em posição anômala (principalmente na cavidade abdominal), ele responde aos estímulos hormonais da mulher, inflamando e criando cicatrizes e aderências entre órgãos.


Nosso abdome tem a característica de permitir a movimentação das vísceras em seu interior, e qualquer limitação a esse movimento pode gerar sofrimento e complicações graves.


Focos de endometriose

Os focos de endometriose podem se espalhar e se fixar a praticamente todas as estruturas, mas, as mais comuns são:

  • Ovários

  • Peritônio (camada que recobre os órgãos abdominais)

  • Intestinos (grosso, delgado e apêndice)

  • Ureteres

  • Bexiga

  • Diafragma (músculo que separa o tórax do abdome)

A endometriose é considerada uma doença benigna e dependente de estrogênio. Entretanto, ela causa sofrimento intenso e deve ser abordada de tal maneira resgatar a qualidade de vida das mulheres.


Endometriose é problema frequente

Cerca de 10 a 15% das mulheres têm endometriose, e existe uma predisposição em famílias com pessoas com o mesmo diagnóstico. Veja outros dados:

  • Até metade das mulheres com essa doença apresentam algum grau de infertilidade;

  • A maioria das mulheres (66%) inicia seus sintomas antes dos 20 anos de idade.

Os sintomas da endometriose podem ser confundidos com queixas menstruais, por isso, o diagnóstico pode ser demorado e difícil. A média de tempo transcorrido entre o início dos sintomas e a definição de endometriose é de 8 a 10 anos.


Sintomas da endometriose

Vamos relembrar os sintomas de endometriose? Dependendo de onde ela está localizada e da profundidade das lesões nos órgãos acometidos, há uma variação muito grande, desde pessoas que não sentem nada, até sinais de complicações graves e ameaçadoras a vida.


Dor pélvica

A dor pélvica é o relato mais frequente no consultório. Ela geralmente ocorre no baixo ventre (pelve), inicialmente próximo aos períodos menstruais e que, com o desenvolvimento do problema, começa a se tornar constante.


A dor pélvica como sintoma da endometriose tem intensidade variável, geralmente de moderada a intensa e pode não responder a medicações analgésicas comuns.


Dismenorreia

Dismenorreia é o nome das alterações anormais do ciclo menstrual são comuns inclusive com sangramentos intensos e persistentes.


Dor na relação sexual

A dor na relação sexual está principalmente relacionada com as lesões infiltrativas na região entre o útero e o intestino. Assim, a penetração sexual induz a quadros intensos de dor, principalmente em algumas posições.


Infertilidade

Como vimos acima, até metade das mulheres não consegue engravidar espontaneamente e, apesar de não ser tecnicamente um sintoma, um quadro de infertilidade pode ajudar na detecção de casos de endometriose.

A infertilidade pode ser um sintoma da endometriose
A infertilidade pode ser um sintoma da endometriose

Dor ou sangramento por via urinária e anal

Nos casos de endometriose profunda e infiltrativa, o intestino, ureter e a bexiga podem apresentar sangramento. Isto ocorre geralmente próximo à menstruação.


Outros sintomas da endometriose

Outros sintomas menos específicos da endometriose são:

  • Alteração do hábito intestinal

  • Fadiga crônica

  • Estado subfebril

  • Náuseas

  • Dor de cabeça

  • Depressão e ansiedade.

Fatores de risco para a endometriose

Pessoal, diferentemente de doenças relacionadas a maus hábitos de vida, os fatores relacionados ao desenvolvimento de endometriose não podem ser muito modificados e, então, vão ser mais utilizados como sinais para o médico pensar nesse diagnóstico.


Mas, como conhecimento é sempre importante, vou listar abaixo aquilo que mais encontramos nas mulheres acometidas:

  • Mulheres que menstruaram muito cedo, antes dos 11 anos;

  • Ciclos menstruais inferiores a 27 dias;

  • Magreza excessiva;

  • Mulheres com poucas gestações;

  • Idade entre 25-29 anos;

  • Consumo de álcool (evitável);

  • Tabagismo (evitável).

Como podemos ver acima, são poucos os itens nos quais podemos efetivamente atuar na prevenção da endometriose, mas eles nos ajudam a guiar e a pensar nessa doença, quando os sintomas aparecem em mulheres com as características acima.


Apoio médico para diagnóstico da endometriose

Como podemos ver, a endometriose é uma doença que causa muito sofrimento e perda de qualidade de vida em uma parcela significativa da população feminina. Quanto antes o diagnóstico for feito, melhor. Falar sobre o assunto sempre ajuda e não ter vergonha de procurar um especialista também.

Comments


bottom of page