top of page

Cirurgia de endometriose para engravidar: a gravidade interfere no resultado?

Quando falamos de endometriose, os leitores deste blog devem ter percebido que a maioria dos textos aborda endometriose infiltrativa profunda – e existem motivos para isso, como a possibilidade de acometimento intestinal e de uma cirurgia de endometriose para engravidar.


Geralmente, o coloproctologista que tem sua prática voltada para saúde da mulher e participa de uma equipe multidisciplinar, vai receber indicação de avaliações, quando há suspeita de acometimento intestinal pela doença, o que ocorre nos casos mais complexos.


Mas o objetivo das nossas discussões é ampliar o conhecimento geral e achamos importante que o assunto da endometriose seja avaliado de maneira mais ampla. A grande parte das pacientes da nossa equipe procura avaliação cirúrgica na tentativa de melhorar a chance de engravidar e muitas têm uma dúvida em comum:


Existe relação entre a gravidade da endometriose e o sucesso da cirurgia para quem quer engravidar?


Indicação de cirurgia de endometriose para engravidar

Primeiramente, é importante lembrar que as indicações de cirurgia de endometriose podem ser absolutas ou relativas. Em outras palavras, quando há chance de haver complicações relacionadas ao desenvolvimento da doença ou a dor se tornar intratável, não há o que discutir, tem que operar.


Por outro lado, quando se trata de infertilidade, a indicação cirúrgica é relativa, devendo ser discutida de maneira aprofundada, sempre pesando os prós e contras, como veremos a seguir.


Estágios da endometriose

Existem várias classificações utilizadas para avaliar o estágio da endometriose. Nós escolhemos a indicada pela Associação Americana de Cirurgia Reprodutora, sendo a mais frequentemente utilizada.


Ela considera o grau de envolvimento de:

  • Ovários

  • Peritônio (camada que envolve os órgãos abdominais)

  • Aderências

  • Trompas

  • Envolvimento da pelve

Dependendo da intensidade desse acometimento, a doença será classificada nos estágios abaixo:


Estágio Gravidade

I Endometriose mínima

II Endometriose leve

III Endometriose moderada

IV Endometriose severa


Como o estágio interfere na cirurgia de endometriose?

Então, agora podemos falar dos resultados da cirurgia para fins de tratamento de infertilidade dependendo do estágio da doença.


Estágios I e II de endometriose

Os estágios I e II da endometriose não são identificados pela maior parte dos exames de imagem e são diagnosticados, em sua maioria, durante laparoscopias diagnósticas – procedimentos cirúrgicos em que uma câmera é introduzida no abdome para permitir a identificação de doenças.


Esse tipo de procedimento é indicado para pacientes com dor abdominal ou pélvica em que não se pode identificar a causa, ou no rastreamento avançado da infertilidade.


Cirurgia de endometriose para engravidar nesses casos

Estudos recentes demonstraram que, se os focos de endometriose forem removidos e as aderências liberadas, a chance da mulher engravidar aumenta em 50% com relação àquelas em que só foram feitas biópsias para comprovação da endometriose.

A cirurgia de endometriose para engravidar pode ser indicada em alguns casos
A cirurgia de endometriose para engravidar pode ser indicada em alguns casos

Outro benefício é a maior chance de que a gravidez chegue a termo com o nascimento da criança. Considerando o desejo das mulheres inférteis, qualquer chance pode representar muito.


Estágios III e IV de endometriose

No caso das doenças infiltrativas, em que há aderências e até invasão de órgãos, outros fatores devem ser levados em conta, o que prejudica a análise isolada do aumento da fertilidade com a cirurgia.


Como o procedimento envolve múltiplas especialidades e deformidades, em que o risco da abordagem não é pequeno, a chance de uma má evolução deve ser pesada com relação ao possível benefício do sucesso em engravidar.


Chance de engravidar após cirurgia de endometriose

Segundo os estudos, assim como no caso da doença menos avançada, a cirurgia de endometriose possibilitou aumento significativo da chance de gravidez espontânea ou com fertilização in vitro.


O problema é que os estudos são baseados na avaliação de poucos pacientes, e as conclusões são passíveis de erro. O que se sabe é que se a paciente tem indicação de operar por dor ou chance de complicar, o benefício da fertilidade está bem estabelecido.


E quem não sente nada?

No caso de pessoas que não sentem nada, a cirurgia apenas com o objetivo de engravidar não tem seu papel bem estabelecido.


Vamos esclarecer melhor a cirurgia de endometriose

Para simplificar as explicações acima, no caso de estágios mais leves de endometriose, a cirurgia para engravidar se mostra benéfica. Nos casos mais complexos, deve-se analisar individualmente para pesar os possíveis riscos e benefícios.


Finalmente, respondendo à pergunta do título, a resposta é sim, a gravidade, ou melhor, o estágio da endometriose influencia no resultado da cirurgia para pacientes com objetivo de engravidar.


Desejo dias serenos a todos!

bottom of page