top of page

Quais são os exames para diagnosticar endometriose?

Há mais de uma década, fazemos parte de uma equipe multidisciplinar de diagnosticar e tratar endometriose pélvica. Desde então, observamos que são frequentes as dúvidas sobre os exames importantes para diagnóstico e identificação do estágio evolutivo da doença.


Como pudemos ver em textos anteriores publicados em nosso blog, a endometriose é definida como a presença de fragmentos de endométrio (estrutura que normalmente reveste a cavidade uterina) fora do útero.


A doença é benigna e responde a condições do ciclo hormonal feminino, podendo causar muito sofrimento, infertilidade e, em alguns casos, até complicações graves e ameaçadoras à vida.


Sintomas da endometriose

As manifestações da endometriose variam de acordo com:

  • Localização dos focos

  • Grau de invasão de órgãos

  • Aderências formadas por sua inflamação

Nos casos mais superficiais e restritos, a pessoa pode não sentir nada e, em outros casos, pode apresentar:

  • Hemorragias

  • Obstrução fecal e urinária

Para saber mais sobre as diferentes formas de endometriose, clique aqui para consultar nossos textos específicos sobre o tema.


Diagóstico de endometriose pode demorar

Independente da apresentação desta doença, seus sintomas são inespecíficos e podem simular vários problemas, dados internacionais mostram que mulheres costumam demorar até 10 anos entre o início dos sintomas e o diagnóstico adequado. Para mudar essa realidade são necessários alguns fatores:

  • Manter as pacientes bem informadas

  • Conscientizar médicos para que fiquem atentos aos sintomas de alerta

  • Realizar exames de qualidade

Não é incomum que clientes cheguem em nossa clínica com, literalmente, sacolas cheias de exames que não identificaram nenhum problema. Exames de baixa qualidade, além não ajudarem, atrasam mais ainda o diagnóstico, portanto, cuidado com a ilusão do exame normal.


Exames para diagnosticar endometriose

A seguir, listamos os exames mais comuns utilizados para detectar a endometriose. Grande parte deles são considerados complementares e são combinados para melhor definir o estágio evolutivo do processo.


1. Exame físico para diagnosticar endometriose

SIMMM!!! O exame realizado no consultório talvez seja a ferramenta mais importante no diagnóstico da endometriose. Os principais achados são:


  • Dor ao toque vaginal

  • Dor na mobilização do colo do útero

  • Deformidades vaginais internas

  • Nodulações dolorosas no canal vaginal, períneo e no reto

2. Exame de sangue

Normalmente, a endometriose não modifica de maneira significativa os exames de sangue, mas nos casos de endometriose infiltrativa profunda, as dosagens de um marcador tumoral chamado Ca125 podem estar alteradas.


Mas, como nem toda paciente com endometriose tem aumento de Ca125, resultados negativos não excluem a doença.


3. Ultrassom

A avaliação transvaginal por meio de um aparelho de ultrassonografia permite avaliar as estruturas pélvicas e, com a modernização dos aparelhos, os focos de endometriose são identificados de maneira cada vez mais nítida.


Trata-se de um exame pouco desconfortável, de baixo risco e que não necessita de sedação – mas depende da qualidade do examinador. Por se tratar de um exame dinâmico, o médico radiologista tem que ser treinado para identificar a endometriose no momento em que está realizado o procedimento. Caso contrário, as imagens impressas não serão de nenhuma serventia para o ginecologista ou coloproctologista.


4. Ressonância Magnética

Na ressonância, o paciente é posicionado em uma câmara que possui um campo eletromagnético. É possível, por meio das diferentes estruturas do corpo e sua constituição atômica, obter imagens pelo rearranjo do campo magnético por esse aparelho.

A ressonância magnética é um exame usado para diagnosticar endometriose
A ressonância magnética é um exame usado para diagnosticar endometriose

É um exame muito avançado, com maior facilidade de interpretação do que o ultrassom e também de baixo risco. A ressonância tem a capacidade de avaliação da pelve e das estruturas próximas como:

  • Intestino

  • Ureter

  • Bexiga

O único problema é ser um exame demorado e que pode gerar sensações de claustrofobia no cliente que fica preso em um tubo estreito.


5. Colonoscopia

Nos casos de suspeita de invasão do intestino, a colonoscopia – em que ocorre a passagem de um aparelho que filma o intestino – é imprescindível para a programação de tratamentos avançados de endometriose.


6. Cirurgia de endometriose

Em alguns casos, o diagnóstico e análise do estágio da endometriose só é possível por uma cirurgia chamada laparoscopia diagnóstica. Nesse caso, o paciente é anestesiado e, então, passa-se uma câmera na região da cicatriz do umbigo para podermos avaliar as estruturas abdominais com clareza.


Por apresentar mais riscos, só recorremos a essa solução em caso impossibilidade de chegar ao diagnóstico por outros meios.


Conclusão sobre como diagnosticar endometriose

Existem outros exames que podemos utilizar para diagnosticar endometriose, mas eles são definidos caso a caso. Por isso, é importante estudar bem o caso, antes de tomar a decisão do tratamento a ser empregado.


O momento da medicina hoje é de programar bem para não ter surpresas. Infelizmente, a endometriose é uma doença traiçoeira e, muitas vezes, os exames erram ou subestimam a sua gravidade. Por isso, é fundamental contar com uma equipe preparada para todas as eventualidades e que trabalhe em um centro com os recursos adequados.


Fica a dica!

bottom of page