top of page

Qual é o papel da colonoscopia na prevenção do câncer de intestino?

É comum eu ouvir de pacientes e de seguidores nas minhas redes sociais: “Me falaram que a colonoscopia não é importante para a prevenção do câncer de intestino”. Isso acaba confundindo as pessoas sobre o que fazer.


Nesse mesmo tema, há uma semana, saiu um artigo em uma das mais respeitadas revistas médicas que chocou a comunidade científica ao colocar em questão a real importância da colonoscopia na prevenção do câncer de intestino.


Apesar de a publicação New England Journal of Medicine ser voltada para médicos, hoje o alcance das notícias é global, então, logo recebemos várias mensagens perguntando se isso era verdade.


Conclusão do estudo sobre colonoscopia

Qual era a conclusão do estudo sobre a prevenção do câncer de intestino, mais especificamente com relação à colonoscopia?


O estudo avaliou uma população de 85 mil pessoas em quatro países europeus, sendo que algumas seriam submetidas à colonoscopia, enquanto outras a nenhum tipo de prevenção. Após um tempo de acompanhamento de dez anos, os pesquisadores concluíram que a colonoscopia diminuiu pouco a chance de a pessoa ter câncer de intestino.


Consequentemente, a publicação indica que a colonoscopia não influenciou na chance da população estudada morrer dessa doença.


Dá para confiar no estudo sobre câncer de intestino?

Depois que o estudo foi publicado, vários colegas e pacientes entraram em contato comigo para pedir orientação. A primeira coisa que fiz foi ler o artigo e, assim, percebi que havia problemas significativos com relação a essa conclusão.


Apesar de a pesquisa ter sido publicada em uma revista de renome e envolver um grande número de indivíduos estudados, a seleção dos pacientes e como foi conduzida a realização dos exames preventivos poderiam levar a conclusões incorretas.


Exemplos no estudo da colonoscopia preventiva

O fato de que muitos dos selecionados para realizar o exame se negaram pode ter repercutido negativamente no resultado encontrado.


Quando analisados, os pacientes que realmente foram submetidos à colonoscopia, havia a diminuição de mais de 30% da incidência de câncer e 50% na chance de morrer. Isso é muito significativo.


Outro fator significativo foi o tempo de acompanhamento da população. Como o câncer demora a se desenvolver, o período de dez anos utilizado pelos pesquisadores pode não ter sido suficiente para determinar o real benefício da colonoscopia.


O impacto nas campanhas de prevenção

Há décadas, estudos bem conduzidos, analisando o impacto das políticas de prevenção contra o câncer de intestino, têm tido sucesso em demonstrar a custo efetividade de se prevenir a doença.


A utilização de métodos simples como a pesquisa de sangue oculto nas fezes (PSOF) traz benefícios em reduzir a incidência do câncer, permitir sua identificação precoce e diminuir a chance de morrer.

A pesquisa de sangue oculto nas fezes (PSOF) ajuda no diagnóstico do câncer
A pesquisa de sangue oculto nas fezes (PSOF) ajuda no diagnóstico do câncer

Portanto, um estudo como esse, publicado de maneira apressada e com repercussão mundial, pode causar um retrocesso na prevenção e impactar na incidência do câncer por décadas. Isso não deveria ter sido feito dessa maneira.


Não há dúvidas de que o estudo tem valor e os dados devem ser analisados, mas conclusões precipitadas devem ser evitadas.


Colonoscopia para prevenção do câncer de intestino

Com relação ao papel da colonoscopia na prevenção do câncer de intestino, temos que ressaltar que é praticamente impossível a implementação de programas para que todos façam a colonoscopia, como política pública de prevenção ao câncer colorretal.


Em um país como o Brasil, com dimensões continentais, não haveria estrutura física de aparelhagem e profissionais para realizar tal tarefa.


É por isso que a maioria das campanhas se utilizam da PSOF, um exame barato, fácil de fazer e que detecta mínimas quantidades de sangue invisível nas fezes.


Em outras palavras, quando a PSOF tem resultado positivo, a colonoscopia é o exame padrão-ouro para dar seguimento na prevenção e detecção precoce do câncer. Sendo assim, o papel do exame endoscópico é fundamental no rastreamento do câncer, e seu papel deve ser sempre ressaltado.


O que podemos concluir?

Para esclarecer melhor o papel da colonoscopia na prevenção do câncer de intestino, vamos concluir os seguintes pontos:

  1. Cuidado com as conclusões precipitadas: concluir que a colonoscopia não é importante para prevenção do câncer de intestino é errado e pode induzir a prejuízos duradouros.

  2. Colonoscopia é um exame importante: os pacientes que fazem colonoscopia tem, sim, um benefício na redução na incidência e morte por tumores colorretais.

  3. Certos exames não são acessíveis para todos: por serem caros, com exigência de materiais e profissionais especializados, os exames endoscópicos, como ferramenta de rastreamento à população, são limitados.

  4. Novas pesquisas são necessárias: antes de publicar certas conclusões, é fundamental que mais dados sejam coletados e analisados.

Leitura crítica é muito importante! Não aceitem nada sem checar.

bottom of page