top of page

Quais são as principais alterações detectadas pela colonoscopia?

Parece grego, mas não é. Todo dia recebemos clientes em nossa clínica trazendo resultados de colonoscopia, com aquele grande receio nos olhos - acharam alguma coisa no meu exame, e agora? Muitos não sabem quais são as principais alterações detectadas pela colonoscopia, então, hoje vamos abordar isso.


Até mesmo um grande amigo meu, médico, me ligou outro dia e perguntou: “o que significa este resultado”?


A colonoscopia não foi normal: ligo pro coloproctologista?

O profissional certo para avaliar um exame de colonoscopia que não tem a palavra “normal” em sua conclusão é o coloproctologista.


Claro que colegas generalistas e especialistas de outras áreas têm capacidade de analisar o resultado do procedimento. Porém, em caso de dúvida, vale a pena consultar a pessoa que trata quase exclusivamente desses casos.


Detalhes da colonoscopia

Geralmente, a conclusão de um exame de colonoscopia começa com o nível que foi atingido e a qualidade do preparo.


Preparo intestinal

O preparo pode ser classificado em termos simples como: excelente, adequado, razoável e ruim, ou com o nome da classificação, como no caso da escala de Boston, de zero a nove.


O preparo diz muito sobre o exame, pois pacientes com preparo razoável e ruim devem repetir o exame, uma vez que a avaliação minuciosa da mucosa pode não ter sido obtida.


Nível atingido

Outro fator de qualidade do exame, fundamental para análise de resultados é o nível atingido. Para ser considerada a avaliação intestinal completa é preciso atingir o ceco, parte inicial do cólon e depois realizar a visualização completa de todo trajeto até o ânus.


Outro nível que pode estar na conclusão é o íleo terminal, parte do intestino delgado e que desemboca no ceco.


Principais alterações na colonoscopia

Após a determinação da qualidade do exame, podemos seguir com a avaliação dos achados da conclusão do laudo. Cabe aqui ressaltar que o texto completo da colonoscopia tem grande importância para o médico, então, o profissional deverá avaliar todo o resultado do exame.


Inflamações

Quando encontrados, os processos inflamatórios dos intestinos são classificados com o sufixo “ite”: ileíte, colite e retite.


A inflamação tem várias características associadas a doença que as originou como infecções, doença de Crohn, retocolite ulcerativa, entre outras. Nesses casos, o paciente deverá realizar biópsia, na maioria das vezes, e auxiliam no diagnóstico.


Alterações vasculares

Essas alterações são relacionadas a vasos sanguíneos, sendo as mais comuns as angiodisplasias e isquemias.


As angiodisplasias são formações vasculares de formato ovalado e que podem estar associadas a sangramento intestinal. Já as Isquemias são processos de sofrimento da mucosa causados pela falta de irrigação de sangue.


Divertículos

Os divertículos são pequenos sacos formados pelo excesso de pressão no interior do intestino, como se fossem “estufamentos” na parede de uma câmara de ar.


O nome correto da condição é diverticulose intestinal e, quando há inflamação, chamamos de diverticulite.


Pólipos

Os pólipos são verrugas que crescem na superfície do intestino e podem ser de várias formas e tamanhos. Os pólipos talvez tenham a maior importância na prevenção do câncer de intestino, pois alguns tipos de pólipos podem se transformar em câncer – mas nem todos, então não é para ficar assustado.

Alterações na colonoscopia precisam ser investigadas
Alterações na colonoscopia precisam ser investigadas

A maioria das colonoscopias conseguem remover os pólipos durante o próprio exame e, assim, o material analisado na biópsia servirá para orientar os pacientes.


Vale ressaltar que alguns cuidados devem ser tomados ao ler o resultado da colonoscopia. Olhar a descrição realizada pelo colega e ver se realmente essas lesões foram removidas é fundamental, caso contrário, a retirada deve ser programada por via endoscópica ou cirúrgica.


Tumores, neoplasias e câncer

Qualquer crescimento na parede do intestino que atinge diâmetro maior que 10 milímetros é chamado de tumor, podendo ser benignos, pré-malignos ou malignos. Eles podem se apresentar na superfície da mucosa intestinal, nas camadas internas da parede intestinal ou externos ao cólon.


A descrição feita pelo endoscopista e a biópsia vão definir sua caracterização e abordagem. Devemos perder o medo da palavra tumor, nem sempre é um problema grave, mas pode ser.


Neoplasias são sinônimos de tumores, já a palavra “câncer” define os tumores malignos.


Conclusão

As alterações na colonoscopia devem ser avaliadas adequadamente. Sempre que houver palavras como “pólipo”, “tumor” ou “neoplasia” em uma conclusão de um exame, a avaliação pelo coloproctologista é imprescindível. E não perca tempo.


Esperamos que o objetivo desse texto tenha sido atingido com você, leitor. Problemas complexos nem sempre são de fácil entendimento, mas tentamos simplificar para desmistificar a sopa de letrinhas dos laudos médicos.


Para esclarecimentos mais aprofundados, podem contar conosco.

コメント


bottom of page