top of page

Tipos de hemorroidas: por que alguns pacientes têm dor e outros sangram?

Uma frase que sempre escuto quando digo para um paciente que seu problema está relacionado com a doença hemorroidária é: “mas eu só identifico sangramento e não tenho dor alguma”. A verdade é que existem tipos de hemorroidas.


O que muitos não sabem é que apenas uma pequena parcela dos pacientes com hemorroidas apresenta dor. O motivo da nossa discussão de hoje é tentar identificar a relação entre as manifestações clínicas e a apresentação das hemorroidas.


Entenda a anatomia das hemorroidas

Para entender melhor do assunto, é importante que as pessoas saibam que as hemorroidas ficam em nosso canal do ânus e que a sensibilidade da região é bem diferente entre a metade interna e a metade externa.


Em outras palavras, a parte externa tem as terminações nervosas dolorosas da pele e, com isso, é sensível ao toque, a inflamação, infecções e temperatura. Já internamente, a sensibilidade é menos pronunciada e a dor se dá quando há falta de circulação sanguínea, infecções e inchaço significativo.


O que são as hemorroidas?

Como vocês podem encontrar em posts anteriores sobre aqui no blog, as hemorroidas são pequenos travesseiros, cujo enchimento são vasos sanguíneos e que deveriam ficar aderido às paredes do canal anal.


Porém, cada indivíduo tem a distribuição destas estruturas de maneira diversa. Aqueles que têm um componente externo mais pronunciado terão maior sensibilidade ao tato e a ferimentos.

Os tipos de hemorroidas requerem tratamentos diferentes
Os tipos de hemorroidas requerem tratamentos diferentes

De toda forma, o processo de formação da doença hemorroidária é bastante complexo e não totalmente entendido pelos pesquisadores. Entretanto, o que se sabe é que, em certo momento da vida, aqueles “travesseiros” começam a perder a aderência ao canal anal e/ou ter um aumento do fluxo sanguíneo e do diâmetro dos vasos sanguíneos.


Tipos de hemorroidas

Agora podemos dizer que existem fatores determinantes para os sintomas das hemorroidas.

Com relação à posição no canal do ânus, podemos observar:

  • Hemorroidas mais externas (maior sensibilidade, principalmente à dor).

  • Hemorroidas mais internas (menos sintomas).

Com base no componente vascular com aumento de fluxo, teremos:

  • Vasos com maior pressão de sangue e mais propensos ao sangramento.

E com relação à perda de sustentação pronunciada (hemorroidas descoladas do local original):

  • Maior tendência à exteriorização através do ânus.

Com isso, já podemos entender porque cada paciente deve ser avaliado de maneira individualizada e todo o seu tratamento vai depender do tipo de manifestação que eles apresentam. É por isso que a maioria das classificações das hemorroidas também se baseia nestes fatores.


Diferenças dos tipos de hemorroidas

Quando o sintoma é apenas sangramento e não à dor ou exteriorização (prolapso), existe melhor resposta aos tratamentos clínicos ou ambulatoriais menos invasivos.


Quanto maior é o dano estrutural, como a exteriorização através do canal anal que pode ser redutível espontaneamente, redutível com manobras manuais ou irredutível (a hemorroida fica exposta o tempo todo), maior é chance de procedimentos cirúrgicos serem necessários.


Já no caso das hemorroidas com componente externo pronunciado e com sintomas intensos de dor, dificuldade de higiene e desconforto ao toque, a cirurgia convencional pode ser a melhor solução.


Conclusão sobre tipos de hemorroidas

Então, como podemos ver, existe total relação entre os tipos de doença hemorroidária e os sintomas.

É muito importante lembrar que, em caso de sintomas anais persistentes, duas mensagens devem ficar gravadas em nossas mentes:

  • Nem tudo que incomoda no ânus é hemorroida.

  • A pessoa adequadamente treinada para identificar e diferenciar os sintomas nessa região é o coloproctologista.

Sofrer em casa só ajuda a retardar o diagnóstico e prolongar o sofrimento. Então, não negligenciem sua saúde!


Abraços a todos!

Commentaires


bottom of page