top of page

Sujeira na roupa íntima é sinal de incontinência fecal?

A incontinência fecal é um entre alguns problemas que podem ter como sintoma Resíduos na Roupa Íntima (RRI), podendo ser fezes ou mesmo uma substância anormal, ou secreção na roupa íntima. Esse é um dos sinais que talvez mais cause retração social para uma pessoa.


Mesmo que não seja efetivamente fezes ou que tenha algum odor, essa sujidade na roupa íntima causa um efeito visual suficiente para gerar constrangimento para si e para parceiros, familiares ou acompanhantes.


Nem sempre é falta de higiene

Mas o que significa essa sujidade na roupa íntima e o que pode ser feito para ajudar?


Muito se engana quem pensa que é apenas um problema de higiene – inclusive, em alguns casos, o excesso dela pode ser um fator predisponente.


Por isso, ao longo desse texto, vamos apresentar as principais causas de RRI e, com isso, facilitar a identificação pelos próprios pacientes acometidos.


Vale lembrar a todos que não temos o objetivo de esgotar esse assunto e que é sempre importante contar com a avaliação de um profissional médico especialista, para ajudar a definir o diagnóstico correto e o tratamento adequado.


Muitos dos problemas listados abaixo foram trabalhados em textos que estão neste blog. Então, para aprofundar seus conhecimentos sobre uma doença, aproveite e leia posts anteriores.


Principais causas de sujeira na roupa íntima

Voltando ao tema da semana, vamos explicar as principais causas de RRI e porque elas ocorrem.


1. Incontinência fecal

A incontinência fecal talvez seja o maior medo das pessoas. A perda fecal involuntária pode, sim, ser causa de RRI, mas não é o caso da maioria dos pacientes. Esse quadro possui características específicas.


O resíduo observado na roupa íntima é composto de fezes verdadeiras, e não de secreções, sendo acompanhado do reflexo de evacuação. Geralmente, a pessoa sente as fezes saindo e não consegue segurá-las.


Causas da incontinência fecal

É o caso de pessoas com lesões da musculatura esfincteriana (responsável por segurar as fezes) ou dos nervos pélvicos. A incontinência fecal é mais comum em mulheres, pessoas submetidas a múltiplos partos, pacientes idosos e pessoas submetidas a procedimentos cirúrgicos anais ou próximos a essa região.


2. Pós-operatório de cirurgias orificiais

Outra causa comum da sujidade na roupa íntima são as secreções encontradas em pacientes recém-submetidos a cirurgias orificiais, isto é, aquelas realizadas no ânus, canal anal e reto inferior.


Se a pessoa não foi bem orientada, a presença da RRI pode gerar até um temor de que a cirurgia causou incontinência.

As principais características são:

  • Secreções fecaloides, sanguinolentas ou purulentas;

  • Quantidade discreta a moderada;

  • Relação com as feridas deixadas pelo procedimento operatório.

Evolução pode variar em cada pessoa

As características vão depender do tipo, da causa da cirurgia e sua evolução.


Porém, esses achados são comuns na evolução de cada caso e têm relação com o fato de ser uma área naturalmente populada por flora bacteriana extensa, com contaminantes naturais (fezes contêm bactérias) e que não podem ficar em repouso. Em outras palavras, as fezes precisam ser eliminadas de algum jeito.


Então, se não houver outros fatores associados, como inchaço excessivo, dor que irradia para as nádegas ou febre, provavelmente os sintomas são o que se espera de uma cirurgia coloproctológica.


3. Higiene em excesso

Estamos falando de duchas, papel higiênico ou produtos de limpeza utilizados excessivamente. Como já falamos sobre isso no post sobre coceira anal, a pele que reveste a parte mais interna do ânus e a mucosa que reveste o reto são extremamente sensíveis ao atrito e a produtos químicos.

Higiene após ir ao banheiro deve ser feita com cuidado
Higienização após ir ao banheiro deve ser feita com cuidado

Quando utilizadas de maneira errada ou excessiva, substâncias com efeito de limpeza podem irritar a região, causando pequenas feridas internas e/ou externas, que podem sangrar, produzir muco e também pus, que se acumula na região perianal.


A higiene intrarretal, com água na forma de ducha ou chuca, normalmente não causam problemas. Entretanto, quando outros elementos (higienizantes, essências etc) são adicionados, podem acontecer problemas locais.


Como limpar o ânus adequadamente

A limpeza externa também deve ser feita com sabonete uma vez ao dia, evitando aqueles antibacterianos, pois podem remover a flora bacteriana que protege a região, além de irritar a pele.


O papel higiênico, principalmente seco, mesmo que de boa qualidade não consegue limpar completamente a pele, além de machucar se for usado de maneira mais agressiva. Portanto, ele deve ser utilizado para retirar a sujeira grosseira, mas faça a limpeza com água.


4. Hemorroidas e prolapso retal

Doenças anais e intestinais podem levar ao surgimento de sujeira na roupa íntima. Esse é o caso da hemorroida e do prolapso retal.


Toda vez que a região interna do canal anal e do reto é exposta ao meio externo, ocorre algum grau de irritação. Esse processo é mais intenso quanto mais vezes e quanto mais tempo ocorrer.


A mucosa do canal anal possui glândulas que produzem secreções e, quando estimuladas por um trauma, produzem mais muco que pode dar origem a RRI.


5. Fissuras, fístulas e doença pilonidal

A fissura é uma ferida na região do canal anal, e a fístula uma comunicação anômala entre a região interna do anus e a pele perianal. Já a doença pilonidal é caracterizada pela presença de pelos debaixo da pele na região coccígea, o que gera uma reação inflamatória.


Todos esses problemas causam ferimentos com contaminação local que culminam com a formação de pus, que se acumula na região posterior, normalmente protegida pela roupa íntima.


6. Doenças intestinais e de pele

Questões como pólipos e cânceres, bem como diarreia, doença inflamatória intestinal, infecções sexualmente transmissíveis, dermatites e doenças dermatológicas podem levar à sujidade na roupa.


Esses problemas são de manifestação mais específica e variada e fogem do objetivo desse texto. Todavia, é fundamental reforçar que, se a RRI aparecer e persistir, não deixe de procurar o coloproctologista.


Vá ao médico investigar

Vale lembrar que, mesmo que a sujeira na roupa íntima seja um sinal extremamente desagradável, é melhor que a secreção seja acumulada na roupa íntima do que fique em contato com a pele desprotegida por muito tempo.


Isso gera um processo chamado maceração – igual quando nossa pele fica enrugada por ficar molhada por muito tempo. Esse fenômeno diminui mais ainda as defesas locais e pode piorar o problema.


Ou seja. Roupa íntima, se está ruim com ela, vocês nem imaginam sem elas.


Esperamos que esse texto tenha ajudado e também aguçado a curiosidade de vocês sobre temas tão variados.

Vamos juntos aprender cada vez mais?

4 Comments


nonato lucas
nonato lucas
Jun 27

Eu faço fezes todos os dias na cueca e fica um mal cheiro o que pode ser e como tratar ?

Like

Ana Laura
Ana Laura
Jul 14, 2023

bom dia dr.

há um tempo venho limpando a parte interna do ânus com lenço umedecido.. o motivo é que sinto que msm dps de me limpar certinho na parte de fora ainda sinto aquela sujeira interna e de alguma forma começo a feder ??? já sofri mt com isso.. quando limpava com água a região interna/ tb n resolvia nada na questão do odor.. n sei oq é nem oq faço :/

Like

kakatoledo1311
May 29, 2023

Já faz algum tempo que tenho incontinencia fecal. Sempre sem dor mas hoje estou com dor encima.da bexiga.

Like
Unknown member
Jun 07, 2023
Replying to

Olá, tudo bem? Incontinencia fecal e dor na bexiga, podem ser sinais de infecção urinária. Seria importante uma avaliação médica

Like
bottom of page