top of page

Hemorroidas: mitos e verdades esclarecidos pelo coloproctologista

Grande parte do tempo de uma consulta com um coloproctologista serve para esclarecer dúvidas gerais dos pacientes, inclusive com relação às hemorroidas, ou melhor, doença hemorroidária.


Essa relação de confiança médico-paciente tem como objetivo esclarecer mitos acerca de doenças e que, muitas vezes, são passados por gerações, sem o devido embasamento científico.


Por isso, o conteúdo a seguir foi organizado com base em uma lista de afirmações comuns na prática clínica do coloproctologista. Então, confira cada resposta para que você tenha mais conhecimento sobre essa doença tão comum em nossa sociedade.


1. Hemorroidas são varizes?

Não, a doença hemorroidária significa alterações nos coxins vasculares, isto é, nos “travesseiros” cheios de vasos sanguíneos.


Os coxins revestem a parede do canal anal, fazendo com que haja tanto uma melhor oclusão do anus (facilitando a continência para gases e fezes), como também amortecendo a passagem do bolo fecal sem que haja traumatismo.


2. Todos nós temos hemorroidas?

De certa maneira, essa afirmação está correta. Como dito acima, todos nós possuímos os coxins hemorroidários. Mas o que é chamado de doença hemorroidaria ou “hemorroidas” é uma alteração da anatomia da região, algo que não acontece com todas as pessoas.


Por causas não totalmente esclarecidas, dois fenômenos ocorrem na região anal, causando os sintomas de hemorroida apresentados pelos pacientes:

  • Há um aumento do fluxo sanguíneo local;

  • Ocorre uma perda de sustentação do coxim vascular na parede do canal anal.

O primeiro sintoma leva ao aumento do risco de sangramento, enquanto o segundo causa a exteriorização das estruturas internas através do anus, isto é, hemorroidas “para fora”.


3. Hemorroida pode virar câncer?

Não. As pessoas que têm hemorroidas não devem se preocupar com o quadro se transformando em câncer.


Entretanto, é muito importante saber que, às vezes, um indivíduo pode acreditar que tem sintoma de hemorroida, sendo que, na verdade, ele pode estar com um câncer. Além disso, existe o câncer de canal anal, que pode se manifestar da mesma maneira que a doença hemorroidaria.


Sendo assim, pacientes com sintomas no canal anal (sangrametno, dor, secreção ou saída de estruturas internas para fora) devem procurar o coloproctologista.


4. Para saber se o o sangramento anal é hemorroida, devo fazer o exame de PSOF?

Não. A pesquisa de sangue oculto nas fezes, ou exame de PSOF, serve para atuar na prevenção de câncer em uma população de baixo risco e que não tem sintomas.

Sangue nas fezes não é necessariamente sinal de hemorroida
Sangue nas fezes não é necessariamente sinal de hemorroida

O sangue exteriorizado pelo ânus, proveniente de um câncer ou das hemorroidas, apresenta as mesmas características entre si, portanto, não pode ser diferenciado mediante a utilização desse teste.


5. Se o sangue que sai pelo ânus é vermelho vivo, é hemorroida?

A exteriorização de sangue vermelho rutilante (vivo) leva ao raciocínio de duas possibilidades: sua origem pode ser na parte final do reto ou pode ser decorrência de uma hemorragia (grande quantidade).


A explicação para isso é que, quanto mais tempo o sangue permanece no interior do intestino, mais ele reage com a microbiota e os elementos químicos locais, se tornando mais escuro, coagulado e misturado à massa fecal.


Quando o volume de sangue é muito grande, ele age como se fosse um laxativo e faz com que a exteriorização pelo ânus seja como uma diarreia de cor viva, mesmo que tenha origem mais alta no trato gastrointestinal.


Sangue pode indicar outras doenças, não apenas hemorroidas

Então, se o sangue não for em volume muito grande e estiver com coloração vermelha intensa e clara, muito provavelmente ele vem da parte final (reto e ânus). Mas isso não quer dizer que o sangramento é certamente de uma hemorroida. Outras doenças podem manifestar isto como pólipos, tumores, fissuras, entre outras.


6. Sexo anal causa hemorroidas?

Não. Sexo anal não causa henorroidas. A prática do coito anal pode irritar o canal, principalmente se for realizada sem lubrificação adicional, uso de preservativos ou de maneira brusca.


O trauma local pode gerar irritação e eventualmente crises de hemorroidas. Mas não é a relação em si que causa a hemorroida e, sim, o trauma. Por isso, pessoas com doença hemorroidaria que desejam manter relações por via anal devem tomar cuidado extra com lubrificação e proteção local.


7. Comer pimenta causa hemorroidas?

Esse é outro mito que gera muito preconceito com relação às pimentas em geral. A ingestão de alimentos apimentados não causa hemorroidas.


O problema, na verdade, é o poder vasodilatador desse tipo de alimento, que gera um aumento do fluxo sanguíneo nos vasos locais, podendo levar à sensação de calor na região anal, sangramento – no caso de pessoas propensas –, desconforto e inchaço.


O recomendado é que, se o indivíduo costuma apresentar sintomas quando ingere pimenta, o ideal é evitá-las. Para o restante da população, o consumo pode ser até estimulado, tendo em vista os grandes benefícios para a saúde que as pimentas pode proporcionar.


8. Ficar muito tempo no sanitário causa hemorroidas?

A posição em que ficamos durante a evacuação tende a estimular a exposição do ânus e consequentemente, gerar maior pressão na região das hemorroidas. Em outras palavras, quanto mais tempo ficarmos sentados no vaso sanitário, maior será essa pressão.


Isso pode, sim, facilitar a exposição dos coxins hemorroidários, sangramentos e eventualmente crises de inflamação e trombose.


Por isso, o coloproctologista deve informar os pacientes que o ato de evacuar deve ser realizado no tempo necessário para esvaziar o reto e realizar a higiene adequada. Ou seja, as pessoas devem evitar a permanência excessiva no assento. Para quem quer saber a posição ideal para evacuar, confira este artigo.


Esperamos que esse texto tenha ajudado a esclarecer dúvidas e, se novas questões surgirem sobre hemorroidas e outros assuntos, enviem para nós!


Até semana que vem!

Commentaires


bottom of page